Tempo de leitura: 10 min
01.02.2020

Novos camiões a que deve estar atento em 2020

O novo camião da Iveco foi criado com duas coisas em mente: o condutor e o futuro. Comecemos pelos condutores, pode ser?

Os veteranos odeiam admitir, mas os camiões modernos são simplesmente muito superiores ao que eram antigamente. Longe vão os dias de máquinas simples e condições de trabalho enfadonhas de transporte de longa duração, suando numa cabina sobreaquecida e a debater-se com veículos precários. Os camiões modernos estão cheios de peculiaridades e características que mais parecem a ficção científica de há uns meros 20 anos. Vejamos alguns dos recém-chegados de fabricantes de renome, mas também de start-up promissoras.

Iveco S-Way – Uma nova forma de conduzir

O novo camião da Iveco foi criado com duas coisas em mente: o condutor e o futuro. Comecemos pelos condutores, pode ser?
Para os condutores, o camião é essencialmente uma casa longe de casa, proporcionando uma área habitável espaçosa e confortável repleta de tecnologia de ponta, como AC inteligente, sistema de ludoinformação redesenhado, painel de instrumentos, ergonomia e uma nova aplicação Iveco Easy que lhe permite controlar as funções do veículo no seu telemóvel.
E no futuro? Primeiro, o Iveco S-Way é supostamente o primeiro camião movido a gás no mercado com uma autonomia de 1600 km. Também é muito silencioso (71 dB (A) Piek Quiet Truck), tornando-o ideal para entregas noturnas. Não soa futurista? Também está repleto de características de economia de combustível, um sistema GPS preditivo e conectividade total que permite que os gestores de frota maximizem a eficiência e reduzam o custo total de propriedade.

https://www.youtube.com/watch?v=xERXSNWxGGA

Mercedes-Benz Actros – Um clássico comprovado, agora ainda melhor

O novo Mercedes Actros, a “nova dimensão”. A fim de lidar com as mudanças atuais do mercado e para se preparar para o futuro, a Daimler redesenhou completamente o Actros de longa distância. Todos os veículos da gama de produtos apresentam um interior de alta qualidade, combinando perfeitamente a área de trabalho com a área habitável, ao mesmo tempo que possui os requisitos específicos das transportadoras de longa distância.

O novo Actros também está projetado para ser altamente eficiente no consumo de combustível. A Mercedes alega que o novo camião é até 13% mais eficiente do que as gerações anteriores, sendo também um dos primeiros veículos no mercado com motores em conformidade com as normas Euro VI. Tudo isto é conseguido através de um novo recurso designado de Predictive Powertrain Control, que utiliza GPS, topografia rodoviária precisa e informações detalhadas dos sinais de trânsito.

https://www.youtube.com/watch?v=YFiWsIVpIoY

Volvo Vera – Revolução em camiões autónomos

A Volvo tem uma notícia muito empolgante: um novo camião elétrico chamado Vera (podem ser um dos principais fabricantes de camiões, mas bem que precisam de ajuda no desenvolvimento do nome). O Vera está entre os primeiros veículos a nem sequer terem uma cabina, sendo totalmente autónomos.

O design é muito elegante, fazendo lembrar um filme de ficção científica. No entanto, não é ficção científica, é realidade; os primeiros protótipos estão a transportar carga na Suécia e o primeiro contrato já foi assinado: O Vera transportará mercadorias para a gigante dinamarquesa, DFDS. No entanto, os camionistas não precisam de estar preocupados, o Vera não está destinado a ser um transportador transnacional. Transportará mercadorias num itinerário pré-definido a baixa velocidade, realizando viagens curtas e repetitivas em fábricas, portos, etc.

https://www.youtube.com/watch?v=2Gc1zz5bl8I

Nikola Tre – Nikola ou Tesla?

Surgindo do nada, a Nikola Motor Company já obteve 14 mil milhões de dólares em pré-encomendas dos seus camiões alimentados a hidrogénio. Com planos para iniciar as vendas em 2019/20, a Nikola coloca muita coisa em cima da mesa; sistema de geração de energia com emissões zero, camiões futuristas repletos de recursos com eficiência superior e características capazes de rivalizar com o há muito prometido Tesla Semi: com um desempenho de até 750 kW numa autonomia de 1200 km e um tempo de recarga rápido de 15 minutos.

A desvantagem deste camião é sem dúvida o investimento inicial, com um preço a ser estimado em cerca de 375 000 dólares, que é mais do que o dobro do Tesla Semi. Ainda está para ser demonstrado se o TCO (custo total de propriedade) é baixo o suficiente para justificar este preço.

No entanto, a Nicola tem mais um ás na manga que pode inclinar a balança a seu favor, afirmando que os seus camiões vão “aspirar o ar sujo e emitir nada mais do que água limpa” com a utilização dos motores elétricos exclusivos alimentados a hidrogénio. O triplo de um milhão de dólares soa agora ao preço do que temos de pagar para limpar o meio ambiente...

Os anos vindouros serão certamente empolgantes para o mundo da camionagem. Entre as novas invenções futuristas, pode parecer que os camiões tradicionais estão a desaparecer e a ser substituídos por veículos autónomos alimentados por tudo exceto combustíveis fósseis. No entanto, é importante manter os pés bem assentes na terra. Sim, estão a chegar novas tecnologias, mas os condutores (e os empresários) devem considerar isso como uma vantagem. Os camiões modernos oferecem muito mais do que apenas um assento e um volante, servindo totalmente como uma verdadeira casa longe de casa e, possivelmente, até efetuam a limpeza da atmosfera. Enquanto o Volvo Vera e projetos semelhantes são verdadeiramente autónomos, muitos dos futuros camiões continuam a necessitar de um condutor da velha guarda atrás do volante, cujo trabalho será mais fácil do que nunca.

https://www.youtube.com/watch?v=tkklJBh5P2E